Personalizando o Fluxbox!

21 jan

Após 4 dias de muito google consegui finalmente deixar meu Slackware com o Fluxbox do jeito que eu queria. Vou compatilhar nesse post tudo que passei e todas as configurações que fiz para deixá-lo assim:

O primeiro passo foi baixar o tema no:  box-look

Tudo relacionado ao flux fica em /home/user/.fluxbox

Os temas devem ser salvos dentro da pasta styles, para aplicá-los clique com o botão direito em uma parte vazia da tela vá em Fluxbox Menu, Estilos do Usuário e lá antere o mesmo.


Ao aplicar o tema que escolhi percebi que a fonte estava muito pequena, para aumentá-la foi até bem simples basta abrir o arquivo de configuração que está dentro da pasta do mesmo “theme.cfg”.
Bastou editar o tamanho da fonte na linha:
*font: kroeger 05_55 caps-11. (Ressaltando que o tamanho da fonte é o que vem na frende do caps)

Logo após decidi mudar o wallpaper e essa configuração definitiva é feita no arquivo init, para tal:

nano /home/user/.fluxbox/init

Na linha “session.screen0.rootCommand:” adicione o seguinte comando:

fbsetbg /home/user/local onde o arquivo está/foto.jpg

Deixando-a assim:

session.screen0.rootCommand: fbsetbg /home/user/local onde o arquivo está/foto.jpeg

Feito isso fui para edição do menu do flux, essa foi uma das partes que achei mais simples, não precisei nem do google hahaha.

Abra o arquivo “menu” que está dentro da pasta .fluxbox, toda a configuração segue a mesma linha de raciocínio:

Ex.:
[submenu] (Favoritos)
[exec] (Google Chrome) {google-chrome}
[end]

Onde o Favoritos é nome do submenu, o (Google Chrome) é o como o nome do programa vai aparecer no menu e o {google-chrome} é comando usado para chamar o programa pelo terminal. É extremamente importante o [end] no final de cada bloco, ou seja de cada configuração dos submenus.


Configurando quais programas iriam iniciar com o flux:

Para isso basta adicionar os programas ao arquivo “startup” que também está dentro da pasta .fluxbox, logo:

nano /home/user/.fluxbox/startup

Os programas devem ser adicionados preferencialmente a baixo da linha “# MAKE SURE THAT APPS THAT KEEP RUNNING HAVE AN ”&” AT THE END” e “sempre” ao fim do comando deve ser adicionado o símbolo “&”.

Como no exemplo:

# MAKE SURE THAT APPS THAT KEEP RUNNING HAVE AN ”&” AT THE END.
#
# unclutter -idle 2 &
# wmnd &
# wmsmixer -w &
# idesk &
kmix &
ktorrent &
wicd-client &
conky &

Obs.: As linhas com # são apenas comentários, logo não fazem nada.

Configurando os Aplicativos GTK:

Para que os aplicativos GTK tenham uma aparência bacana instale os pacotes “gtk” e “gtk-chtheme”, feito isso abra terminal e chame pelo programa gtk-chtheme, nele faremos a configuração de qual aparência os GKT’s terão:

Após escolher como será a aparência do GTK clique em aplicar.

Esse “probleminha” foi resolvido pelo meu grande amigo Soluz.

E finalmente nosso Flux está pronto!

A maior vantagem que vi em usar o flux é a personalização total da inteface, fora a leveza e estabilidade da mesma, espero que gostem!

Dica: O amigo Ψ Renato sugeriu alguns programas que me pareceram muito interessantes que são:

xcompmgr: Habilita a transparência;
GVolWheel: Adiciona um ícone de volume ao tray;
Alltray: Permite adicionar qualquer aplicativo  ao tray.

Grande abraço!

13 Replies to “Personalizando o Fluxbox!

  1. Pingback: Tweets that mention Personalizando o Fluxbox! « Blog do Gio -- Topsy.com

  2. Ae,ficou muito bonito,particulamente,prefiro o openbox,ja estou acostumado a configurá-lo…
    Mas seu fluxbox ficou muito manero hehe,flw,abraço. 🙂

  3. Pingback: Fluxbox! – LINUXERSBR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *